Câncer Infantil

Tipos de Câncer - Câncer do corpo do útero

O útero é um órgão muscular onde o feto se desenvolve. O câncer do corpo do útero pode se iniciar em diferentes partes do órgão. O tipo mais comum se origina no endométrio (revestimento interno do útero) e é chamado de câncer de endométrio. O sarcoma uterino é uma forma menos comum de câncer uterino que se origina na musculatura e no tecido de sustentação do órgão.

O câncer uterino pode ocorrer em qualquer faixa etária, mas é mais comum em mulheres que já se encontram na menopausa.

Atenção: A informação existente neste portal pretende apoiar e não substituir a consulta médica. Procure sempre uma avaliação pessoal no Serviço de Saúde.


ESTATÍSTICAS

Estimativas de novos casos: 6.600 (2018 - INCA)

Número de mortes: 1.454 (2015 - Atlas de Mortalidade por Câncer)


O QUE AUMENTA O RISCO?

O risco de desenvolvimento de câncer do corpo do útero aumenta em mulheres com mais de 50 anos. Outros fatores são:

  • Predisposição genética
  • Excesso de gordura corporal
  • Diabetes mellitus
  • Hiperplasia (crescimento) endometrial
  • Falta de ovulação (deixar de ovular) crônica
  • Uso de radiação anterior para tratamento de tumores de ovário
  • Uso de estrogênio (hormônio feminino) para reposição hormonal após a entrada na menopausa
  • Menarca (primeira menstruação) precoce
  • Menopausa (quando a mulher deixa de menstruar) tardia
  • Nuliparidade (nunca ter engravidado ou ter tido filhos)
  • Síndrome do ovário policístico
  • Síndrome de Lynch

COMO PREVINIR?

 Alguns fatores são considerados de proteção para o câncer endometrial, como engravidar e prática de atividade física.


SINAIS E SINTOMAS

O sinal mais comum de câncer de endométrio é o sangramento vaginal fora do período menstrual. Sangramento vaginal anormal inclui:

  • Sangramento entre os ciclos menstruais
  • Sangramento vaginal mais intenso que o habitual
  • Qualquer sangramento vaginal em mulher que já se encontra na menopausa

DETECÇÃO PRECOCE

A detecção precoce do câncer é uma estratégia para encontrar um tumor numa fase inicial e, assim, possibilitar maior chance de tratamento.

A detecção pode ser feita por meio da investigação com exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos, de pessoas com sinais e sintomas sugestivos da doença (diagnóstico precoce), ou com o uso de exames periódicos em pessoas sem sinais ou sintomas (rastreamento), mas pertencentes a grupos com maior chance de ter a doença.

Não há evidência científica de que o rastreamento do câncer de endométrio traga mais benefícios do que riscos e, portanto, até o momento, ele não é recomendado.

Já o diagnóstico precoce desse tipo de câncer possibilita melhores resultados em seu tratamento e deve ser buscado com a investigação de sinais e sintomas como:

  • Sangramento vaginal em mulheres após a menopausa
  • Dor pélvica
  • Cansaço, perda de peso e apetite

Na maior parte das vezes, esses sintomas não são causados por câncer, mas é importante que eles sejam investigados por um médico.


DIAGNÓSTICO

Exames que permitem visualizar o útero e seu interior são utilizados para detectar e diagnosticar o câncer de endométrio.  Os seguintes exames e procedimentos auxiliam no diagnóstico:

  • História clínica da paciente e exame físico
  • Ultrassonografia transvaginal
  • Histeroscopia (visualização do interior do útero por meio de uma câmera introduzida pela vagina)
  • Biópsia do endométrio (o médico retira uma pequena amostra da camada interna do útero e envia para análise microscópica)

Estágios de câncer de endométrio

Após o diagnóstico de qualquer tipo de câncer, são realizados exames para avaliar se o tumor está restrito ao órgão de origem ou se há disseminação para outros órgãos. Esta etapa chama-se estadiamento de doença. É importante conhecer o estágio da doença para o planejamento adequado do tratamento. A escolha do tratamento, além de depender do estágio da doença, leva em conta a idade e a presença ou não de outros problemas de saúde que a paciente possa apresentar.

Os seguintes exames são utilizados para auxiliar no estadiamento do câncer de endométrio:

  • Exame pélvico (com espéculo e toque vaginal)
  • Exames de imagem (radiografia, ultrassonografia, tomografia e/ou Ressonância Nuclear Magnética)

TRATAMENTO

Diferentes tipos de tratamento estão disponíveis para pacientes com câncer de endométrio:

  • Cirurgia (remove o câncer por uma operação) - A maioria das mulheres é submetidas à cirurgia para remover útero, ovários e trompas. Esta cirurgia se chama histerectomia. Algumas mulheres não precisarão de tratamento complementar após a cirurgia, mas outras precisarão complementar o tratamento com um ou ambos dos seguintes tratamentos:
  • Radioterapia – utiliza radiação em altas doses. A radioterapia pode ser externa (radiação é aplicada fora do corpo) ou interna (radiação é aplicada diretamente dentro da vagina).
  • Quimioterapia – tratamento que utiliza drogas para impedir o crescimento e matar as células cancerosas.

FONTE: INCA